Disciplinas de Cursos Superiores

Análises das matérias de cursos superiores escritas por estudantes universitários e graduados das universidades: USP, UFMG, UNIP, UERJ, UFJF, UFOP, UNIFESP, Unigranrio, PUC-SP, UFSC, Fatec-SP, UFABC, UFF, UFPI, ULBRA, entre outras.


Curso de Administração: Economia e Gestão do Setor Público



Observando o atual estado social e econômico do país, é possível perceber o quanto determinadas ações, tanto do Estado, quanto do setor privado, interferem no cotidiano das pessoas. Nesse sentido, o estudo da Economia e Gestão do Setor Público, propicia ao discente uma visão global de aspectos conjunturais, que lhes possibilitam tomarem decisões mais apropriadas ao contexto inserido, e, perceberem como são os mecanismos governamentais utilizados na gestão publica e quais suas consequências.

O que é Economia e Gestão do Setor Público?

Antes tudo é importante delimitarmos nossa conversa. No curso de administração, a Economia e a Gestão Pública são disciplinas independentes, o que não significa que não estejam relacionadas. De maneira geral, tratar do assunto de maneira isolada, correlacionando posteriormente, permite que o aluno tenha uma agregação maior de conhecimento, uma vez que há foco em uma área.

Em economia, tratamos desde conceitos econômicos básicos, como a nomenclatura de custos e despesas, até aspectos conjunturais mais complexos, como balança de pagamentos e comércio exterior. Nessa disciplina, o foco é a análise de fatores que influenciam diretamente na relação entre os agentes econômicos: governo, famílias e empresas.

De um lado temos o Estado, que através do poder legitimado pelos cidadãos, cria instrumentos legais que regulam os mecanismos de troca (moeda, câmbio, etc). De outro, temos as empresas, que por sua vez, buscam maximizar a riqueza dos sócios através de estratégias que lhes assegurem maior competitividade. Por fim, temos as famílias, que são agentes dependentes dos outros eixos citados.

Como é possível perceber, o assunto se expande, atingindo o que entendemos por Gestão do Setor Público. É importante entendermos que a gestão é algo mais amplo, não se limitando, propriamente aos pilares da Administração (planejamento, organização, direção – sendo substituída por liderança aos poucos – e controle), mas sim, um conceito que abrange tanto fatores internos, quanto externos à organização. Quando se trata do setor público, há uma ênfase nos estudos das instituições públicas, suas diretrizes e funções. Não obstante (e provavelmente o mais importante), há um assunto subjetivo que é fundamental no estudo da Gestão Púbica, que são as políticas públicas. É do conhecimento que, em uma nação que adota o sistema de governo democrático, a sociedade possui soberania sobre o Estado. Contudo, na prática, o que acontece é diferente. É possível perceber interesses individuais ou de grupos sociais específicos sendo atendidos, em detrimento do coletivo. Nesse sentido, conhecer a correta formulação de políticas públicas, bem como sua aplicação, é de suma importância na vida de um administrador, independente se o mesmo atua no setor público ou privado.

Como são as aulas?

A despeito do que eu esperava, ao estudar tais disciplinas, me deparei com aulas expositivas, altamente conceituais e de assuntos complexos. Em determinados momentos, há a necessidade do uso de discussões através de grupos de foco e debates, o que torna o processo de aprendizagem menos desgastante.

Outro aspecto a ser pontuado, é a alta carga de leitura. Como tratamos de conhecimentos muito complexos, nos períodos extraclasse, destinamos algumas horas por dia para leitura de textos que nos situem sobre a próxima aula, além de recapitular a passada.

Quais as dificuldades que encontrei no estudo?

Acredito que a maior dificuldade que encontrei foi a alta complexidade dos assuntos, tendo em vista a necessidade de abstração dos conhecimentos já adquiridos para a absorção e formulação de novos. Outro aspecto importante é o contraste ideológico que acontece durante o decorrer das disciplinas. Isso significa, em linhas gerais, que antes de iniciar os estudos, eu tinha um posicionamento político-econômico-social formado, porém, vi com o decorrer dos estudos, que eu poderia flexibilizar minhas opiniões em prol do coletivo.

Qual a contribuição desta disciplina para meu curso superior?

Ao concluir a graduação, o egresso do curso de administração tem (em tese) base teórica e prática para trabalhar nas organizações, contribuindo com uma noção crítica e olhar holístico para a resolução de problemas. Nesse sentido, o mesmo não pode ser restringido a tipos específicos de instituições. Logo, as disciplinas aqui apresentadas contribuíram para o desenvolvimento de conhecimentos voltados para a administração pública e entendimento de mecanismos de análise econômica, que podem ser usados para a gestão pública e privada.

Marcelo Oliveira Junior – Graduando de Administração pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)



Veja também:

CURSOS NAS ÁREAS:

  • Exatas
  • Humanas
  • Biológicas

© 2016-2017   |   faculdades.inf.br   |   Em Jesus Cristo nós confiamos