Disciplinas de Cursos Superiores

Análises das matérias de cursos superiores escritas por estudantes universitários e graduados das universidades: USP, UFMG, UNIP, UERJ, UFJF, UFOP, UNIFESP, Unigranrio, PUC-SP, UFSC, Fatec-SP, UFABC, UFF, UFPI, ULBRA, entre outras.


Faculdade de História: Disciplina História da América



História da América é uma disciplina obrigatória nos cursos de História, podendo ser dividida e denominada como História da América Colonial I e II; História da América Independente I e II ou História da América I, II, II e IV. Ela estuda os territórios que foram colonizados pela Espanha no chamado “Novo Mundo”. Ao final, espera-se que o historiador entenda os processos históricos e culturais da região que compreende, majoritariamente, o que hoje chamamos de América Latina.

O que é esta matéria?

Quando tratamos de História da América no currículo do curso de História, estamos basicamente falando da chamada “América Espanhola”. Como a colonização dos Estados Unidos e do Canadá, por exemplo, ocorreram de outras formas, as faculdades costumam tratá-las em outras matérias, geralmente optativas.

A escolha por tratar da América Espanhola justifica-se pela semelhança que a sua história tem com a brasileira. Por isso, é comum que a grade curricular traga disciplinas de História do Brasil e História da América nos mesmos semestres, até mesmo para que tenhamos uma visão conjuntural daquele período e percebamos as semelhanças e diferenças que existem entre estes territórios, fazendo-nos questionar até que ponto a identidade de América Latina existe e se ela nos cabe sendo brasileiros.

No geral, ela é dividida entre três e quatro semestres. Na primeira metade, há a preocupação de falar sobre os povos pré-colombianos (explorando a Arqueologia para referenciá-los) e o estabelecimento do sistema colonial, pensando nos termos jurídicos, religiosos, econômicos e políticos. Já os últimos dois semestres compreendem os séculos XIX e XX. Eles são bem importantes na medida em que tratam dos processos de independência desta região e a sua divisão em diversos países, fazendo-nos entender as questões relacionadas às identidades e os conflitos internos que até hoje permeiam este território. O curso finaliza-se com discussões sobre os governos autoritários das décadas de 1960-1980, com ênfase nas ditaduras militares.

É importante demarcar que a colônia da Coroa espanhola nas Américas era muito grande e que por mais que o professor preocupe-se em trazer vários casos, ele não conseguirá falar de todos os países em quatro semestres. Provavelmente pela excelência acadêmica, os professores geralmente detêm-se mais na história da Argentina e a do México, que possuem uma produção acadêmica de excelência na área.

Espanhol: uma necessidade

As melhores produções bibliográficas sobre a região são de autores hispanohablantes e muitas destas obras não estão traduzidas para o português. Infelizmente, sabemos que não são todos os estudantes que tiveram a oportunidade de estudar este idioma na escola, mas será necessário estudá-lo um pouco. O espanhol é parecido ao português, mas ao mesmo tempo possui palavras idênticas com significados diferentes da nossa língua. Não o subestime.

Mas apesar desta dificuldade, há algo muito positivo: a nossa historiografia é voltada para autores europeus, principalmente franceses, alemães e ingleses, os pioneiros da disciplina História. Quando você cursa História da América, você fica surpreendido com a historiografia “dos nossos vizinhos”. É a oportunidade de conhecer historiadores inspiradores que trazem os métodos europeus para o contexto latino americano, mas que também criaram novos modelos de análise a partir de nossas especificidades.

Além disso, muitos professores também lançam mão da literatura de ficção como forma de conhecer melhor esta região, pois há obras que são crônicas históricas. Você lerá Gabriel Garcia Márquez, Vargas Llosa, Ricardo Piglia e tantos outros. E não vai querer parar mais!

Conclusão

A disciplina é uma das que mais impacta a formação do historiador de forma profissional e pessoal. Raramente a História da América é tratada no ensino básico e aprendemos na faculdade que historicamente o Brasil procurou-se distanciar-se da parte espanhola. Portanto cursar a disciplina é adquirir conhecimento histórico, mas também cultural sobre os países que nos cercam.

Ana Paula Santana Bertho, graduanda em História pela Universidade de São Paulo



Veja também:

CURSOS NAS ÁREAS:

  • Exatas
  • Humanas
  • Biológicas

© 2016-2017   |   faculdades.inf.br   |   Em Jesus Cristo nós confiamos