Disciplinas de Cursos Superiores

Análises das matérias de cursos superiores escritas por estudantes universitários e graduados das universidades: USP, UFMG, UNIP, UERJ, UFJF, UFOP, UNIFESP, Unigranrio, PUC-SP, UFSC, Fatec-SP, UFABC, UFF, UFPI, ULBRA, entre outras.


Química Analítica. Curso Superior de Química



1. O que esperar da disciplina?

Na disciplina de química analítica, em cursos de nível superior, estudamos tópicos como equilíbrio químico, equilíbrio ácido – base, equilíbrio iônico de sais pouco solúveis, óxido-redução, química analítica qualitativa e química analítica quantitativa. Como introdução à química analítica, vemos as principais definições de reações químicas, equações, balanceamento e energia nessas equações químicas. Como introdução, também são abordados temas como camadas de valência e número de oxidações, soluções, concentrações e solubilidade.

Dentro de equilíbrio químico, vemos conteúdos de ação de massas, constantes de equilíbrio, equilíbrio heterogêneo, efeitos externos que tem ação sobre o equilíbrio, e como fica o equilíbrio químico em situações não ideais. Entrando no assunto de ácidos e bases, são apresentados os conceitos e o que define um ácido ou uma base, auto ionização da água e potencial hidrogeniônico, dissociação de ácidos fracos e bases fracas, Indicadores de ácido e base, solução tampão e, por fim, hidrólise.

Também são abordadas nessa disciplina reações que envolvem transferências de elétrons, mais conhecidas como reações de oxido-redução (ou redox). Aprende-se sobre agentes redutores e agentes oxidantes, e a balancear essas equações.

Em alguns cursos, existem disciplinas separadas de química analítica qualitativa e química analítica quantitativa. Nos casos de um único curso, as duas metodologias de análise são abordadas. No que diz respeito à química analítica qualitativa, são apresentados metodologias para amostragem e coleta de amostra, preparação para a análise, preparo de soluções, metodologia de pesquisa de cátions e ânions. Por outro lado, em relação à química analítica quantitativa, são apresentados princípios da análise volumétrica, padrões primários e secundários e cálculos em análise volumétrica, titrimetria por neutralização, precipitação, complexometria e óxido-redução, além de determinações fotocolorimétricas e introdução a absorção atômica.

Qual o nível de dificuldade da disciplina e qual nível de dedicação exigido?

Bom, o nível de dificuldade tem relação com a quantidade e volume de conteúdo da matéria. Como se estuda a maioria das análises químicas, o conteúdo de estudo e dedicação pessoal à disciplina é enorme. No meu caso, além de provas teóricas eram exigidas provas práticas, onde tínhamos que reproduzir procedimentos analíticos com perfeição. Os problemas para mim foram as aulas práticas, que são desprovidas de muito tempo e, no fim, devemos produzir relatórios completos sobre as análises.

A dificuldade começa quando imaginamos que a disciplina é complexa e trabalhosa. Na UFABC o período letivo é diferenciado de outras universidades, adota-se um esquema quadrimestral (3 a 4 meses) e, consequentemente, torna-se muito mais difícil abordar os temas com clareza e calma. Cada análise demanda um estudo aprofundado, inclusive em aulas práticas, e estudo individual, para que o conteúdo denso seja bem assimilado pelo discente e bem trabalhado pelo docente.

Outra dificuldade que senti foi na produção de relatórios das aulas práticas. O tempo era curto para que realizássemos as análises e redigíssemos o relatório, identificando seus resultados e demonstrando com base nos cálculos. Com a cobrança pelo curto período de tempo, acaba-se por não absorver o conteúdo de forma proveitosa.

Qual a melhor forma de estudar para essa disciplina? Existe bibliografia para o curso?

A melhor maneira de estudar essa disciplina é através da presença nas aulas expositivas, gerenciamento do seu tempo durante as aulas práticas, e estudo individual, com a bibliografia sugerida, a cada aula. Acho importante salientar que se o discente deixar acumular conteúdo, a chance de se perder na disciplina é grande, pela grande carga de assuntos trabalhados.

A bibliografia geralmente recomendada é algum livro ou manual de Química Analítica ou de Química Geral da preferência do docente – por exemplo, do Mahan. Caso a disciplina seja dividida em dois blocos: química analítica qualitativa e química analítica quantitativa, ou caso você queira se aprofundar melhor no conteúdo existe dois materiais ótimos do Voguel. A bibliografia sugerida geralmente não é barata, por isso é interessante observar se a biblioteca da universidade oferece algum exemplar, o que é o caso da UFABC.

Erika Mendes Daniel, estudante de Engenharia Biomédica da Universidade Federal do ABC.



 

Veja também:

CURSOS NAS ÁREAS:

  • Exatas
  • Humanas
  • Biológicas

© 2016-2017   |   faculdades.inf.br   |   Em Jesus Cristo nós confiamos