Disciplinas de Cursos Superiores

Análises das matérias de cursos superiores escritas por estudantes universitários e graduados das universidades: USP, UFMG, UNIP, UERJ, UFJF, UFOP, UNIFESP, Unigranrio, PUC-SP, UFSC, Fatec-SP, UFABC, UFF, UFPI, ULBRA, entre outras.


Diferença de dados e informação, conhecimento e inteligência



Embora conceitual e talvez difícil de explicar, os termos propostos no título deste artigo são ricos e podem ter muitos significados e aplicações em diferentes contextos.

Veremos abaixo como eles são usados do ponto de vista da tecnologia da informação. Usaremos para isso alguns breves exemplos que poderão nos ajudar na compreensão.

Dados e informação

Dados e informação

Informação é o ato de informar e pode ser usado em sentido bastante amplo. O jornalismo, por exemplo tem como matéria prima a informação. Para eles, informação é notícia ou o ato de informar sobre algo.

Mas há outros segmentos que também usam o termo em um sentido ligeiramente diferente e talvez o mais conhecido seja a área da informática que inclusive agora tem outra nomenclatura: tecnologia da informação.

No segmento de TI, a informação é o resultado do processamento de dados e creio que é aqui que os dois termos se encontram e fazem mais sentido.

Antigamente os cursos superiores na área bem como os profissionais que atuam sabiam que o que eles estudavam e fazer era o processamento de dados, que em outras palavras significava inserir um monte de textos nos computadores de diversos formatos e esses processavam ou guardavam ou faziam alguma coisa com eles.

A expressão processamento de dados perdeu seu uso e como já mencionado hoje usamos o termo tecnologia da informação que é muito mais amplo inclusive e que entre outras coisas o que ela significa é também e ainda o antigo processamento de dados.

Podemos definir resumidamente assim: Dados são informações não processadas, que se analisados individualmente não diz muita coisa, mas uma vez processados ganham significado e se transformam na informação que se busca.

Conhecimento e inteligência

Conhecimento e inteligência

Esses termos de certa forma derivam dos primeiros, pelo menos é assim se os consideremos dentro do conceito de tecnologia da informação.

Assim, o conhecimento deriva em TI, de um conjunto de informações. Uma empresa por exemplo, poderia chegar ao conhecimento de que descobriu como reduzir os custos de produção, depois de analisar informações obtidas de seus sistemas de TI que informaram desperdício de material em certo processo, ociosidade de mão de obra em outro e falha no processo de compras.

Em tecnologia da informação o conhecimento quase sempre é obtido depois que os próprios sistemas sinalizam com suas informações algum indicador que deve ser seguido, investigado, entre outros. E ai a gente entre com o quarto termo: a inteligência.

Você já deve ter ouvido falar em inteligência artificial, certo? Tem inclusive um filme com esse nome, salvo engano.

Há um conceito relativamente novo no meio que é chamado de big data que consiste na mineração de dados em grande escala visando conhecer algo que humanamente seria muito complicado descobrir, como a ocorrência de fraudes, falhas em determinados processos ou na definição de um público-alvo para uma campanha de marketing, por exemplo.

Muita gente associa inteligência artificial com robôs, o que não está necessariamente errado, mas não é apenas isso. A pura análise de dados em larga escala como nos exemplos acima citados, dentro do big data é um conceito de valor útil e pode transformar o conhecimento em inteligência a ponto de tomar decisões sem a interferência humana.

Conclusão

De uma maneira bastante simples e resumida, poderíamos definir os termos da seguinte forma:

Dados: é aquilo que obtemos e inserimos inicialmente nos sistemas de informação: Pode ser um cadastro de um usuário, o registro de uma compra, o registro eletrônico de uma multa de trânsito, dentre outros;

Informação: É o dado trabalhado, processado e com valor para as empresas, governos ou pessoas de uma maneira em geral;

Conhecimento: é quando as informações processadas trazem algo novo ou revela informações que até então eram desconhecidas pelas organizações ou pessoas envolvidas.

Inteligência: Quando sistemas devidamente orientados e programados para tal conseguem tomar decisões autônomas baseados em conhecimentos obtidos de uma operação de big data, por exemplo.



 

Veja também:

CURSOS NAS ÁREAS:

  • Exatas
  • Humanas
  • Biológicas

© 2016-2017   |   faculdades.inf.br   |   Em Jesus Cristo nós confiamos