Disciplinas de Cursos Superiores

Análises das matérias de cursos superiores escritas por estudantes universitários e graduados das universidades: USP, UFMG, UNIP, UERJ, UFJF, UFOP, UNIFESP, Unigranrio, PUC-SP, UFSC, Fatec-SP, UFABC, UFF, UFPI, ULBRA, entre outras.


Curso Superior de Enfermagem: Bioquímica



O que é bioquímica?

É uma disciplina da grade curricular obrigatória do curso de graduação em Enfermagem, também conhecida como ciências da saúde, sendo de modalidade presencial e carga horária aproximada de 60 horas.

O que se estuda nessa disciplina?

Nessa disciplina o foco principal é o estudo das bases do mecanismo de catálise e da ação enzimática, metabolismo celular e as vias de síntese e degradação. Dentro do conteúdo programático, através do raciocínio lógico, análise crítica e observação e interpretação de dados e informações, os alunos devem, no fim da matéria, ter compreensão sobre os processos bioquímicos relacionados à bioenergética e ao metabolismo, seja esse o dos carboidratos, lipídeos, aminoácidos ou de nucleotídeos. Também deve-se entender a integração e regulação do metabolismo, em diferentes situações e casos clínicos apresentados.

Qual a importância dessa disciplina para o curso de enfermagem?

Muitos alunos do curso de enfermagem não percebem ou não valorizam a importância de se conhecer o funcionamento humano à nível citológico, acreditando que apenas o cuidado realizado à níveis de maior amplitude do corpo humano é que necessita ser estudado. Isso é um grande engano, pois, ainda que a atuação se dê em partes do corpo aparentemente não ligadas ao que se estuda nessa disciplina, o conhecimento do que ocorre à nível citológico é a base para todo o restante do estudo das organizações e funções orgânicas dos indivíduos e, consequentemente, para os respectivos cuidados de enfermagem administrados. Ainda que complexo, o estudo da bioquímica é o primeiro ponto por onde chega-se à diagnósticos clínicos e de enfermagem, que possibilitarão a atuação do enfermeiro no paciente. Por isso, é uma matéria de suma importância, uma vez que explica o funcionamento do corpo em seu primeiro nível de organização.

Como se estuda essa disciplina?

É uma disciplina teórica, portanto, a metodologia de estudo varia conforme a didática de cada professor, mantendo-se o modelo de aula teórica normal. Porém, como dica pessoal, indico aos alunos que invistam tempo em assistir vídeos. Na internet existem diversas animações a respeito dos temas ministrados, e isso me ajudou muito, porque foi como ver em tempo real como de fato acontecia a função que eu estava estudando. Assuntos complexos como ciclo de krebs podem ser muito melhor compreendidos se você se dedicar a ver alguns vídeos mostrando como ele ocorre na prática, visto que, diferentemente de matérias como anatomia, por exemplo, é praticamente impossível enquanto acadêmico observar num indíviduo o funcionamento citológico em tempo real. Ainda indico o uso de esquemas, são bastante válidos.Eles devem ser simples, se possível com bastante desenhos, anotações apenas dos nomes, enzimas, produtos, como em uma espécie de mapa mental. Isso facilita muito também o estudo. Também indico a criação de músicas e conexões com palavras para facilitação da memorização, visto que o conteúdo é grande e complexo. Memorizar nessa disciplina é fundamental para se sair bem.

Como são as avaliações?

As avaliações costumam ser um pouco extensas e puxadas, mas com esforço consegue-se sair bem. Geralmente os professores pedem muito que se descrevam processos bioquímicos, como metabolismo dos carboidratos, glicogênese, gliconeogênese, dentre outros. Por isso, é importante saber bem as etapas de cada um deles, gravar o nome das principais enzimas envolvidas e dos produtos finais de cada processo metabólico. Alguns professores costumam cobrar também estudos de caso em relação à alguma patologia relacionada à um problema em alguma etapa do metabolismo ou deficiência em relação à alguma enzima. Por isso, é importante também entender causas e efeitos dos prováveis problemas que possam ocorrer no funcionamento bioquímico das células.

Quais as dificuldades?

As principais dificuldades que eu e meus colegas de classe encontramos foi em relação à compreensão de como ocorre cada processo bioquímico, pois são muitos, e todos eles bastante complexos. Tivemos que nos dedicar bastante, decorar, mas por fim conseguimos nos sair bem. As dicas que passei nos serviram muito, pois conseguimos ter uma visão mais ampla e mais sólida de cada processo, o que facilitou nossa recordação das etapas deles durante as avaliações. Também nos reunimos e fizemos muitos exercícios a respeito de quadros clínicos, o que nos ajudou a ter uma maior resolutividade quando isso foi cobrado na prova. É algo que também aconselho, se possível reunir grupos de estudo, ou sozinho, e fazer listas de exercícios sobre estudos de casos. Me ajudou bastante.

Carla Fernandes, acadêmica de Enfermagem da Unigranrio.



 

Veja também:

CURSOS NAS ÁREAS:

  • Exatas
  • Humanas
  • Biológicas

© 2016-2017   |   faculdades.inf.br   |   Em Jesus Cristo nós confiamos