Disciplinas de Cursos Superiores

Análises das matérias de cursos superiores escritas por estudantes universitários e graduados das universidades: USP, UFMG, UNIP, UERJ, UFJF, UFOP, UNIFESP, Unigranrio, PUC-SP, UFSC, Fatec-SP, UFABC, UFF, UFPI, ULBRA, entre outras.


Engenharia da Qualidade. Faculdade de Engenharia de Produção



O ser humano busca qualidade em tudo que faz, e observamos os tempos mais antigos veremos que o ferreiro que fazia as espadas dos guerreiros, tinha que faze-las com primor; hoje nas forças armadas procura-se que as ferramentas de trabalho sejam as de primeira linha e assim é em todo setor. Essa buscar por perfeição fez com que fosse implantado nas industrias o setor de qualidade. Veremos o quanto esse setor é necessário para os meios de produção e serviços.

Definição de Engenharia de Qualidade

“A Engenharia da Qualidade é uma ciência exata que busca otimizar os resultados das organizações, utilizando ferramentas que irão permitir a análise quantitativa da qualidade e produtividade dos produtos ou serviços”.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Como eram as aulas e o que aprendemos

Nas aulas de engenharia de qualidade o professor nos apresentou várias definições sobre o que era esta parte da Engenharia de produção, e em todas as definições eu observei que o objetivo da engenharia de qualidade era a busca pela melhoria e economia nos setores produtivos e de serviços.

Partindo deste ponto aprendemos e conhecemos as várias ferramentas que auxiliam os Engenheiros a alcançar esses objetivos. Nos vimos que o Engenheiro de qualidade está muito mais presente em fabricas, porém, a engenharia de qualidade está em diversos setores como nos serviços também.

O engenheiro de qualidade é responsável pelo treinamento dos funcionários para os métodos de montagem de determinados produtos, este também trabalha com técnicos de qualidade. Além dos funcionários ele também trabalha com o setor de coleta de dados, com fornecedores entre outros.

As aulas tinham o objetivo de nos mostrar a necessidade do Engenheiro de qualidade e posso dizer que os professores conseguiram chegar a este objetivo; aprendemos também a origem do setor de qualidade, pois no século XVII as atividades desempenhas por vários segmentos eram feitas por profissionais bons; porém, não havia um setor que verificasse ou até mesmo fiscalizasse e certificasse os produtos e serviços.

Uma parte interessante das aulas foi aprender a ligação do setor de qualidade com outras áreas da indústria, pois um produto de qualidade tem que ter a satisfação do consumidor final, e para que haja esta satisfação tudo tem que correr perfeitamente a começar pelo funcionário que esta manuseando uma máquina, o setor de qualidade envolve os recursos humanos de uma empresa, o setor de reclamações enfim envolve setores que eu não fazia a mínima ideia.

Aulas laboratoriais

Nas aulas laboratoriais nos foram apresentados vários equipamentos que auxiliavam nas medições, na qualidade enfim conhecemos e alguns até aprendemos a utilizar, infelizmente a carga horaria das aulas, não permitiu um aprofundamento no que se diz respeito a aprender utilizar equipamentos, mas foi uma boa introdução ao interesse dos alunos.

Aulas teóricas

As aulas teóricas foram necessárias pois aprendemos a história da gestão de qualidade e é muito interessante, uma parte interessante das aulas teorias na minha opinião foi aprender as três vertentes de qualidade nos anos oitenta, primeiro no Japão que dava ênfase ao homem, nos estados Unidos as exigências eram referente a Industria principalmente a bélica e nuclear que visava a segurança, e no Brasil não ouve tendência porem nos baseávamos no modelo norte -americano no que se diz respeito ao automobilismo, já na siderúrgica adotamos o modelo japonês.

E nesta época foi implantado a certificação ISO.

Dificuldades

A dificuldade que eu tive foi entender que apesar de todas as ferramentas utilizadas no setor de qualidade, a maior e mais importante é o homem pois, se este não está em condições físicas e psicologias a melhor ferramenta não terá utilidade nenhuma, pois quem as opera é o ser humano.

Os Professores

O professoro desta matéria nos explicava com muita paciência, e qualidade, ele procurava nos mostrar a necessidade da mão de obra humana pois maquinas não trabalham por conta própria, ele dizia que mesmo uma máquina de reprodução automática, tinha que ser programada por mão humanas.

Conclusão

A procura pela qualidade de tudo que se faz não, vem desde os primórdios, é excelência do homem querer ser perfeito ou pelo menos tentar chegar ao máximo na perfeição. Ter atenção, cuidados e amor pelo que se faz já são começos, utilizar os meios corretos também.

Mas seguir as normas de qualidade é primordial.

Diego Hipolito Engenharia de Produção Uninove - 2013



 

Veja também:

CURSOS NAS ÁREAS:

  • Exatas
  • Humanas
  • Biológicas

© 2016-2017   |   faculdades.inf.br   |   Em Jesus Cristo nós confiamos