Disciplinas de Cursos Superiores

Análises das matérias de cursos superiores escritas por estudantes universitários e graduados das universidades: USP, UFMG, UNIP, UERJ, UFJF, UFOP, UNIFESP, Unigranrio, PUC-SP, UFSC, Fatec-SP, UFABC, UFF, UFPI, ULBRA, entre outras.


Graduação em Filosofia: Estágio Supervisionado



Essa disciplina é obrigatória no curso de licenciatura em filosofia, entrando como atividade de estágio. Os professores na faculdade abordam ela dividida entre teórica e prática. Sua função é de preparar o estudante a implementar o que estudou durante o curso de filosofia na escola, levando em consideração as principais dificuldades de ensinar filosofia para adolescentes, tornando-se como uma importante ferramente no processo de formação docente.

Sua aplicação parte do problema de ensinar filosofia para estudantes do Ensino Médio. Como inserir a compreensão de que a filosofia parte dos problemas se não compreender qual problema move os estudantes? Ou então, o que é ensinar filosofia na escola? Provavelmente esse segundo questionamento acompanha o estudante de filosofia por todo o curso.

Estudo Teórico

Os professores costumam trabalhar com os seguintes autores: Gallo, Kohan, Horn, Rancièri, Cornelli, Silveira entre outros. Também faz parte da bibliografia estudada nessa disciplina as resoluções da Lei de Diretriz Básica (LDB). Os textos estudados destes autores levam o estudante a refletir as dificuldades de abordar filosofia dentro de realidades distintas e muitas vezes difíceis.

A leitura dos textos é mais didática, facilitando na conciliação da ideia do autor com o conhecimento do leitor. As avaliações partem da proposta de elaborar um plano de estudos, ajudando no planejamento de aulas quando o estudante se tornar em docente e também fichamentos dos textos sugeridos.

Estudo Prático

O estudante de filosofia, além da apropriação teórica sobre o tema, também precisa aplicá-la em forma de estágio em escola, preferencialmente pública mas na rede privada também é aceito. Suas atividades diárias terão que serem conciliadas, entre estudos, trabalho e estágio que muitas vezes não é remunerado. O estagiário contará com a ajuda dos professores titulares da disciplina na escola, sendo grande auxílio nas aulas e observando como é aplicada a disciplina em sala de aula, com contato orgânico com os principais obstáculos que um professor enfrenta, presenciando as resoluções do docente para cada situação.

Relatórios

Os estudantes terão que fazer relatórios sistemáticos para o professor, o que também pode ser usado como avaliação. Eles servirão como guia para diagnosticar problemas encontrados em sala de aula, ajudando na busca de soluções. Também poderão ter como experiência a elaboração de planos de aula, dentro do calendário pedagógico escolar.

Experiência

Durante o curso, realizei estágio em escola pública. No início, pela ausência de experiência, lembro que foi uma mistura de sensações entre a ansiedade em vivenciar essa experiência até a angústia em não conseguir encontrar imediatamente respostas para o que eu estava observando.

O sentimento de ausência de experiência foi sendo superado por outro. Com o tempo, fui adquirindo mais segurança e compreendendo que nem todos os obstáculos surgidos em sala de aula, deveriam ser imediatamente respondidos.

Na disciplina de Estágio Supervisionado, sempre busquei colocar minhas principais dúvidas para a professora e os demais colegas. Recorríamos a textos que abordassem essas dificuldades, o que ajudava muito por dar um norteamento teórico de tudo o que havia sido desenvolvido até aquele momento sobre as dificuldades de se ensinar filosofia no ensino médio.

O contato com os docentes da escola, também com os estudantes, era agradável. Facilitando no meu desenvolvimento como futuro professor de filosofia. Auxiliava os professores na aplicação de avaliações, correção de trabalho, assistência nas dificuldades dos estudantes. Estabelecendo com a unidade escolar e sua comunidade uma relação pedagógica não só baseada na aplicação prática, mas também tendo como base a teoria.

Realizava constantes relatórios, até mesmo para usá-los como termômetro de rendimento individual. Os professores da unidade escolar, por compreenderem a situação de um estudante de filosofia que decidiu se formar pela licenciatura, mostravam grande solidariedade às minhas dificuldades. Sempre apoiando no meu desenvolvimento como futuro docente.

A exigência que demandava para essa disciplina cumpria o dever de construir uma base sólida para a carreira docente, que apesar dos contantes obstáculos encontrados, prepara o estudante de filosofia a não só superá-los como também encontrar novos mecanismos para lecionar a disciplina.

Eduardo Henrique Nascimento Silva, graduado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.



 

Veja também:

CURSOS NAS ÁREAS:

  • Exatas
  • Humanas
  • Biológicas

© 2016-2017   |   faculdades.inf.br   |   Em Jesus Cristo nós confiamos