Disciplinas de Cursos Superiores

Análises das matérias de cursos superiores escritas por estudantes universitários e graduados das universidades: USP, UFMG, UNIP, UERJ, UFJF, UFOP, UNIFESP, Unigranrio, PUC-SP, UFSC, Fatec-SP, UFABC, UFF, UFPI, ULBRA, entre outras.


Homem e Sociedade: Faculdade de Marketing



Uma das propostas do curso de pós-graduação em Marketing foi estudar ferramentas para promoção e vendas de marcas, produtos e serviços, além de incentivar a criatividade de novas técnicas para a mesma finalidade. O profissional em Marketing deve estar atualizado com as técnicas insurgentes para se diferenciar no mercado de trabalho e conseguir desenvolver o trabalho com êxito.

As definições mais discutidas do Marketing foram de Kotler, o qual afirma o marketing como uma forma administrar mercados para chegar a comercialização, objetivando atender aos desejos e necessidade das pessoas. Outra definição, fruto de estudos, afirma que marketing é tanto a relação de troca de produtos e serviços visando à lucratividade como também é uma atividade para sociedade e empresa.

Homem, sociedade e consumo

Em todas as aulas foi enfatizado que o homem não vive isoladamente. É na sociedade que ele interage com outras pessoas e atua como agente fomentador da sociedade de consumo, campo maior dos trabalhos do marketing.

História

A disciplina transcorreu com as definições de Marketing e sua historicidade. O objetivo foi localizar os alunos sobre o principal objeto de estudo e a história evolutiva do processo da mercadologia.

Aprendi que foi com Scott (1940) que deu-se início ao estudo do marketing, tendo na contemporaneidade em Peter Drucker um dos maiores expoentes do assunto marketing, consumo, homem e sociedade. Enquanto Scott analisa a arte de vender sob a ótica da psiquè humana, Drucker detalhou o Marketing como o meio que deve acompanhar as mudanças do homem na sociedade para saber o que vendê-lo.

Homem, consumo e ética

Curiosamente, nas aulas da pós em Marketing, o público não tinha tendência a filosofar sobre o tema e nem tão pouco colocar julgamentos sobre o homem e a sociedade de consumo, pois, o alvo era se especializar justamente em técnicas para motivar o consumismo. A questão é criar necessidades e incentivar o desejo por produtos e serviços.

O marketing visa romper com os paradigmas sobre ser o narcisismo de consumir exacerbadamente e também potencializar ainda mais os amantes das boas compras. Sem exageros, para o marketing, o homem na sociedade é para fazer a máquina das vendas girar em alta velocidade. Na sociedade de consumo, tudo se torna apto para atender as demandas do mercado e está na integração homem-sociedade o campo mais fértil para esse topo da mercadologia ser alcançado em curto prazo de tempo.

A meta é quebrar a construção de não ser ético comprar aquela marca cara de roupa, adquirir aquele carro dos sonhos, ostentar o par de sapato mais cobiçado entre as mulheres e trocar todas essas coisas sempre que uma novidade aparece no mercado.

Consciência

Um tópico trabalhado em todas as aulas ao longo do semestre foi a questão da consciência ambiental que o homem da sociedade consumerista deve ter. Com o objetivo de dar as mãos entre consumo e sustentabilidade, as empresas têm desenvolvidos “sacadas” de marketing voltadas para o consumo consciente, culminando no desenvolvimento da fidelidade por marcas com selo ambiental.

Aprendizado

O campo de trabalho do marketing é o homem e a sociedade. Nesse espaço, aprendi que o mundo dos negócios acontece. Todas as pesquisas na área são para descobrir novas formas de alcançar o homem e mulher, cada vez mais pós-modernos, com ânsia de consumir e ostentar, dispostos a pagarem o que for para ter o desejo saciado.

Aprendi que cabe ao profissional de Marketing o ter o conhecimento para transitar com competência por esse universo, provendo marcas, criando estratégias para colocar empresas em posições diferenciadas diante da concorrência, chegando ao sucesso, às vendas e à lucratividade.

O marketing deve acompanhar tendências em todos os segmentos que atue. Não se trata simplesmente de criar técnicas de fechar vendas, mas de conquistar clientes estando por dentro das mudanças comportamentais do público, fazendo com que as vendas sejam sempre ascendentes, potencializadas e bem sucedidas para uma marca, bens ou serviço.

Michelle de Oliveira, Graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Unidade de Ensino Superior de Feira de Santana (UNEF), na Bahia, com pós-graduação em Marketing Digital pela Universidade Católica Dom Bosco, no Mato Grosso do Sul.



 

Veja também:

CURSOS NAS ÁREAS:

  • Exatas
  • Humanas
  • Biológicas

© 2016-2017   |   faculdades.inf.br   |   Em Jesus Cristo nós confiamos