Disciplinas de Cursos Superiores

Análises das matérias de cursos superiores escritas por estudantes universitários e graduados das universidades: USP, UFMG, UNIP, UERJ, UFJF, UFOP, UNIFESP, Unigranrio, PUC-SP, UFSC, Fatec-SP, UFABC, UFF, UFPI, ULBRA, entre outras.


Faculdade de Geografia: Currículo Escolar



O currículo escolar visa auxiliar as etapas do conhecimento humano, no texto a seguir vou apresentar essas etapas, e como tais etapas auxiliam os alunos a aprender e entender a matéria. Aprender que a geografia vai além de mapas, estados e países é intrigante.

Currículo escolar e sua utilidade.

O currículo escolar são todas as etapas de aprendizagem do aluno, essas etapas auxiliam o bom entendimento da matéria, quando se falar do currículo de Geografia vem em mente simplesmente compreender a lista de tarefas que o professor vai dar em sala de aula; porem o currículo escolar desta disciplina vai além disso, temos que entender a evolução do ensino quanto e as transformações das geográficas.

Quando compreendi estas transformações e a evolução do ensino, comecei a entender que tanto a geografia quanto o currículo escolar passam por várias renovações, na minha grade curricular devido a tais renovações, focou-se a relação do professor com o aluno, visando o aluno como um futuro educador.

Com a globalização, temos informações de diferentes partes do mundo, e foco dos professores além é claro de ensinar; era também fazer nos alunos termos reflexão crítica.

Quando se iniciou o curso de geografia nos foi dado a grade curricular que consistia em; introdução a geografia, epistemologia da geografia, ensino da geografia e suas linguagens, conceitos e temas contemporâneos da geografia, metodologia do ensino da geografia, geografia cultural e social, teoria do conhecimento, Geografia da População, geografia social e cultural, geopolítica, geografia regional do Brasil e Metodologia da Pesquisa e Trabalho de Conclusão de Curso.

Como eram as aulas

Todas as aulas eram teóricas, muito dinâmicas, os professores ensinavam com muito afinco, eles explicavam muito bem. Assistíamos muitos pois tínhamos aulas de geopolítica, geografia cultural enfim, precisava estar antenada. As aulas realmente eram voltadas a nos ensinar a sermos educadores e isso encantava.

As dificuldades

A minha primeira dificuldade foi tirar a mentalidade do ensino médio, pois o que se aprende na matéria de geografia do ensino superior é bem diferente, é claro falamos de cartografia, coisa que aprendi no ensino médio, até mesmo porque é impossível falar em geografia sem pensar em mapas. A minha segunda dificuldade foi separa a Geografia física da geografia Humana.

Porque até o ingresso no ensino superior eu não tenha noção que a geografia se estendia para as áreas humanas, essa dificuldade em separar essas duas partes da geografia foi um pouco mais complicada, porque como eu disse eu tinha a mentalidade do ensino médio. Estudar os aspectos econômicos, sociais, culturais e políticos do mundo, nunca passou pela minha cabeça que fazia parte da Geografia.

Conclusão

Quando ingressamos em um curso superior a primeira atitude é abrir a mente, deixar um pouco de lado o modo que agíamos no ensino médio, é claro que utilizamos todo conhecimento, porem o método de aprendizado é bem diferente, é dinâmico. Falando particularmente da geografia, o que aprendemos no ensino fundamental e médio é um tanto quanto diferente pelo menos na minha época. Mas, é claro que aprendi muita coisa na minha base, antes de ingressar no curso superior. Tive muita geografia física, mas a geografia humana só vim conhecer no curso superior.

Aparecida Cristina da Silva, graduada em 2011, Universidade Anhanguera



 

Veja também:

CURSOS NAS ÁREAS:

  • Exatas
  • Humanas
  • Biológicas

© 2016-2017   |   faculdades.inf.br   |   Em Jesus Cristo nós confiamos