Disciplinas de Cursos Superiores

Análises das matérias de cursos superiores escritas por estudantes universitários e graduados das universidades: USP, UFMG, UNIP, UERJ, UFJF, UFOP, UNIFESP, Unigranrio, PUC-SP, UFSC, Fatec-SP, UFABC, UFF, UFPI, ULBRA, entre outras.


Faculdade de Ciências Econômicas: Matemática Financeira



A matemática Financeira é essencial como qualquer outra disciplina de cálculo dentro do curso de Economia. É uma disciplina que se encontra dentro de vários outros cursos afim. A sua importância é muito elevada considerando que o futuro economista terá que entendê-la bem para operar em certa parte da economia e principalmente na relação cliente e fornecedor, e banco e empresa. Geralmente recebe essa nomenclatura, visto que de maneira unânime os teóricos assim a chamam. É uma disciplina obrigatória e pode ter requisitos anteriores, dependendo do curso. Nas faculdades ela é dada de maneira presencial em um período de um semestre. Possui, assim, 60 h/a.

Matemática Financeira, do que se trata?

A matemática Financeira se trata de uma forma de entender de maneira mais ampla o mundo comercial. Suas aplicações estão diretamente relacionadas com o comércio e sua teoria é voltada quase que completamente para isso. Como a economia estuda tanto as famílias e empresas (Microeconomia) e a soma de todos os atos desses elementos (Macroeconomia), a matemática financeira pode ser abordada mais especificamente no sentido microeconômico. Isso significa que seu campo pode se relacionar mais com a relação empresa x comércio ou empresa x banco. Para o futuro economista é interessante saber e entender esses tipos de relações e olhar a matemática financeira como um instrumento necessário para sua formação e bagagem. A disciplina ainda se trata de um conhecimento elementar para outras disciplinas que o graduando irá ver dentro do seu curso tais como noções de contabilidade e disciplinas voltadas para a área de finanças. Ela, portanto, pode se tornar um pilar para a construção de outros conhecimentos.

O que se estuda nesta matéria?

Na matemática Financeira eu estudei vário assuntos interessantes e que estão, de maneira bem básica, presentes no ensino médio (isso quando o aluno tem a oportunidade de vê-las). Como em qualquer outra disciplina, ela começa com os fundamentos mais básicos e assim a cada assunto vai ficando mais complexa. Inicialmente, o professor pode dar uma visão geral de matemática elementar se ele for gente boa. Por isso é necessário a nós alunos já ter uma boa base matemática de coisas fundamentais. Adentrando dentro da disciplina, o professor começa com o regime de capitalização simples, passando noções de montante, juros, capital e período. Logo depois, o professor falará de outro regime de capitalização: A capitalização composta. Nessa fase, é importante o aluno já ir se acostumando comas nomenclaturas que serão usadas no decorrer do curso. Ainda é abordado os assuntos de descontos, sendo eles bancários ou comerciais. Aqui também é introduzido outras nomenclaturas que podem variar em seus nomes de autor para autor. Também vi os sistemas de anuidades e amortizações. Para a amortização, o aluno irá estudar vários métodos que podem ser empregados dentro do mercado financeiro. Existem outros assuntos, mas esses são os essenciais.

Como são as aulas?

A resposta para essa pergunta se torna muito pessoal. Como sou apaixonado por matemática, considero as aulas muito boas. Como em qualquer outra disciplina de cálculo, são realizados muitos exercícios. O professor costuma exemplificar a questão primeiro e depois o aluno tenta resolver por conta própria. O fato é que as aulas são muito dinâmicas e requer muito foco e atenção porte dos discentes.

Quais as dificuldades que encontrei no estudo da Estatística?

A minha maior dificuldade foi encontrar um livro texto que me fornecesse um bom entendimento teórico da disciplina. Como o tempo é pouco, o professor se concentra mais no cálculo e muitas vezes o aluno não sabe a aplicabilidade daquele assunto no mundo real.

O que os professores da faculdade mais cobram?

Para os professores, o ideal é que o aluno seja capaz de interpretar bem um texto relacionado a matemática financeira e resolva o problema proposto.

Como já disse, essa disciplina está relacionada, muitas vezes, com o dia a dia do futuro economista. Principalmente se o mesmo for atuar em uma organização séria. Também serve como base para outros conhecimentos que serão adquiridos durante o curso.

JHONATA COSTA, OBTENDO TÍTULO DE TECNÓLOGO EM GESTÃO FINANCEIRA.



 

Veja também:

CURSOS NAS ÁREAS:

  • Exatas
  • Humanas
  • Biológicas

© 2016-2017   |   faculdades.inf.br   |   Em Jesus Cristo nós confiamos