Disciplinas de Cursos Superiores

Análises das matérias de cursos superiores escritas por estudantes universitários e graduados das universidades: USP, UFMG, UNIP, UERJ, UFJF, UFOP, UNIFESP, Unigranrio, PUC-SP, UFSC, Fatec-SP, UFABC, UFF, UFPI, ULBRA, entre outras.


Quais os juros do FIES e o que é fiador solidário ou convencional?



Desenvolvido pelo Governo Federal em 1999, o FIES é um programa de financiamento estudantil que auxilia o custeio para o ensino superior. Beneficiando milhares de brasileiros de baixa renda há 18 anos, o FIES tem tornado o sonho de cursar a faculdade possível.

Como é o seu funcionamento? O Governo Federal custeia o valor do curso escolhido pelo estudante, e somente após a conclusão do mesmo, ele começa a pagar a dívida. O aluno ainda possui um período de 18 meses de carência após o término do curso para iniciar o pagamento, podendo neste tempo, se organizar financeiramente.

O programa de financiamento ainda proporciona a possibilidade de parcelar a dívida por anos.

O único custo que o universitário terá durante o tempo em que estiver estudando é o pagamento dos juros do financiamento, que acontece em períodos trimestrais.  O FIES cobra a taxa de juros de 6,5% anuais, uma das taxas mais inferiores do negócio.

Quais os juros do FIES?

Juros do Fies

Vale informar que o FIES é composto de três etapas: Utilização, carência e amortização.

A fase de utilização é onde o universitário faz uso do financiamento do FIES para pagar a mensalidade do curso ou parte dele.  Esta etapa tem como duração a conclusão do curso até a sua formatura. Neste período, ele paga somente as parcelas de três em três meses, que são correspondentes aos juros.

Nestas parcelas trimestrais, o universitário deve pagar a quantia determinada no boleto, não podendo pagar a mais. Geralmente, o valor destes boletos vem em torno de no máximo R$150.

A etapa de carência é o tempo em que o universitário, depois de formado, pode se programar financeiramente. A carência se dá início após a formatura do estudante e tem a duração de 18 meses. Neste tempo, ele liquida apenas as parcelas trimestrais, como na fase de utilização.

A terceira e última etapa é a de amortização, onde o universitário deve iniciar o pagamento do financiamento. Esta fase pode perdurar até três vezes a duração da graduação financiada. O estudante efetua o pagamento das parcelas do FIES, que tem variação, conforme a mensalidade da graduação, a porcentagem (taxa) financiada e o número de semestres.

A melhor maneira de saber a quantia que deverá ser paga de volta ao governo é realizando uma simulação do financiamento. Desta forma, é possível descobrir mês a mês, o valor que deverá ser liquidado em cada uma das etapas do FIES, além da totalização do saldo devedor.

Para ter acesso à ferramenta de simulação do FIES, é só clicar neste link.

Outra dúvida que atinge muita gente é a respeito do fiador, ou mais especificamente, do fiador solidário. Se você não sabe do que se trata, continue lendo este artigo.

O que é fiador solidário e fiador convencional?

O fiador solidário, ou fiança solidária, é estabelecido na abonação proporcionada mutuamente por universitários beneficiados pelo FIES, coligados em grupo de três a cinco participantes, onde cada um se compromete como fiador solidário do conjunto de débitos carecidos particularmente pelos demais participantes.

A aliança de “fiadores solidários” deve ser composta na instituição bancária, no momento do acordo do financiamento por parte dos alunos.

Mas, vale informar que: Cada universitário poderá participar somente de um grupo do gênero, sendo vetado aos integrantes do grupo o oferecimento de alternativa de garantia a qualquer aluno financiado.

Para a composição do grupo da fiança solidária, não será ordenada demonstração de rendimentos dos integrantes do grupo. Mas, os integrantes precisam obrigatoriamente ser alunos da mesma universidade e registrados na mesma localidade de oferta de cursos.

Já o fiador convencional, ou fiança convencional, é aquele oferecido por até dois fiadores apresentados pelo universitário ao agente financeiro, advertidos às seguintes categorias:

Em caso de aluno favorecido de bolsa parcial (50%) do ProUni, o fiador (ou fiadores) precisará conter renda mensal bruta adjacente ao menos igual à prestação mensal do semestre, analisados os abatimentos regulares abonados pela IES, até mesmo aqueles conferidos em benefício de pagamento exato.

Nas demais situações, o fiador (ou fiadores) necessitará ter renda mensal bruta adjacente ao menos igual ao dobro da prestação mensal do semestre.

O FIES oferece estas opções de fiadores, onde o estudante pode analisar qual a melhor opção para si.



 

Veja também:

CURSOS NAS ÁREAS:

  • Exatas
  • Humanas
  • Biológicas

© 2016-2017   |   faculdades.inf.br   |   Em Jesus Cristo nós confiamos