Disciplinas de Cursos Superiores

Análises das matérias de cursos superiores escritas por estudantes universitários e graduados das universidades: USP, UFMG, UNIP, UERJ, UFJF, UFOP, UNIFESP, Unigranrio, PUC-SP, UFSC, Fatec-SP, UFABC, UFF, UFPI, ULBRA, entre outras.


Faculdade Filosofia: Didática do ensino de filosofia



A didática são métodos, tecnologias e formas de se transmitir um determinado conhecimento. Essa uma disciplina do curso de Licenciatura Plena em Filosofia da UEPA (UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ), é uma matéria obrigatória, tem a carga horária de 60 horas e, é uma disciplina de cunho teórico.

O que é a didática na filosofia?

A filosofia é um conhecimento puramente teórico, nesse sentido deve ser bem elaborada, por isso a didática do ensino de filosofia deve ser diferenciada. Na didática estudam-se as tendências pedagógicas brasileiras que foram muito influenciadas pelo momento cultural e político da sociedade, pois foram levadas à luz graças aos movimentos sociais e filosóficos. Essas formaram a prática pedagógica do país.

O que se estuda nesta matéria?

A disciplina didática ensina métodos, tecnologias e formas de avaliar um determinado estudo.

Estudam-se os teóricos Saviani (1997) e Libâneo (1990) que propõem a reflexão sobre as tendências pedagógicas. Mostrando que as principais tendências pedagógicas usadas na educação brasileira se dividem em duas grandes linhas de pensamento pedagógico. Elas são: Tendências Liberais e Tendências Progressistas.

Estudam-se também as formas de fazer avaliação, avaliar é fazer julgamento ou apreciação sobre alguém ou algo, tendo como base uma escala de valores.

Avaliação formativa é verificar se os objetivos propostos foram atingidos ou não, e o feedback é a auto avaliação que o professor faz para saber se os métodos de ensino usados estão funcionando ou não, por isso os dois mantem uma estreita relação, por que depende um do outro para que seja feito.

Avaliação é a comprovação que professor tem que fazer em todas as etapas do ensino, para comprovar se os objetivos pré-definidos estão sendo alcançados.

E então vê se os objetivos foram alcançados, pois eles tem uma estreita relação com a avaliação, porque a avaliação é que vai verificar se os objetivos foram alcançados.

Como são as aulas?

A professora cobrou leituras de pedagogos tais quais: Jean Piaget, Emília Ferrero, Paulo Freire e etc. Cobrou seminários sobre formas de avaliação e métodos de aprendizagem. Cobra-se o estudo da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB 9.394/96), ideias como de Piaget, Vygotsky e Wallon foram muito difundidas, tendo uma perspectiva sócio-histórica e são interacionistas.

Quais as dificuldades que encontrei no estudo da disciplina?

A dificuldade de se aplicar didática nas aulas de filosofia é algo notório por muitos professores, pois é uma disciplina de cunho puramente teórico e não contempla a pratica do ensino, pois a filosofia não é um aprendizado exato. O papel do educador de filosofia é fazer o aluno a pensar por si próprio, através das diversas reflexões filosóficas construídas ao longo do tempo. Outra dificuldade é mesclar as tendências pedagógicas liberais e tradicionais.

O que os professores da universidade mais cobram?

O professor cobra a leitura dos teóricos e a apresentação de seminários. E principalmente a auto avaliação que tem a função de reinventar os métodos pedagógicos se os mesmos não estão fazendo efeito.

Qual a contribuição desta disciplina para meu curso superior?

A disciplina de didática no curso de licenciatura Plena em Filosofia é de grande relevância, pois ensina estratégias e métodos que devem ser utilizados em sala de aula, desde a ministração da disciplina até os métodos de avaliação que devem ser aplicado, sendo que a avaliação do aproveitamento escolar deve ser feito considerando o número de alunos da classe, as condições de tempo do professor, os objetivos, os métodos e procedimentos usados no ensino e as situações de aprendizagem e os componentes curriculares. Enfim os professores devem estudar e se apropriar das tendências, que servem de apoio para a sua prática pedagógica.

Não se deve usar uma delas de forma isolada em toda a sua docência. Mas, deve-se procurar analisar cada uma e ver a que melhor convém ao seu desempenho acadêmico, com maior eficiência e qualidade de atuação. De acordo com cada nova situação que surge, usa-se a tendência mais adequada. E observa-se que hoje, na prática docente, há uma mistura dessas tendências.

Sandra Regina Rodrigues Teixeira - Licenciada Plena em Filosofia pela UEPA



 

Veja também:

CURSOS NAS ÁREAS:

  • Exatas
  • Humanas
  • Biológicas

© 2016-2017   |   faculdades.inf.br   |   Em Jesus Cristo nós confiamos